quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Detentos de Uberaba concluem curso superior durante cumprimento da pena

Os presos Weder Morais de Freitas, de 29 anos, e Luís Fernandes Vaz Matheus, 26, cumprem pena na Penitenciária Professor Aluízio Ignácio de Oliveira, em Uberaba, no Triângulo Mineiro, e acabam de realizar um sonho. Eles conquistaram um diploma universitário de graduação em Tecnologia em Produção Sucroalcooleira na Universidade de Uberaba (Uniube). A conquista se deu durante o cumprimento da pena e foi comemorada no dia 29 de outubro deste ano. Além deles, outros seis detentos que aproveitaram o incentivo da Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi) da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) conseguiram concluir o curso superior já fora da unidade. As graduações têm sido possíveis graças ao programa Trabalhando a Cidadania, da Superintendência de Atendimento ao Preso (Sape), por meio de uma parceria firmada com a Uniube.

O ritual de formatura foi seguido à risca, com direito a participação na cerimônia de colação de grau no anfiteatro da universidade. A diferença foi a lista de agradecimentos, que ganhou alguns itens. Além dos familiares e professores, Luís Fernandes agradeceu aos profissionais da unidade prisional e a todos que o ajudaram a acreditar que ele seria capaz de redefinir os rumos da vida e garantir um futuro digno e promissor.

 

Para a diretora de Ensino e Profissionalização da Sape, Sandra Regina Madureira, a educação precisa ser vista como um processo que abre espaço para o diálogo e valoriza as contribuições dos atores envolvidos. "Ao pensar em educação, é necessário atentar para a eficiência da formação do conhecimento. Esse foi, sem dúvida, o nosso grande desafio: estimular o sonho no coração de cada um desses jovens que estiveram conosco", relata.

 

Para Weder de Freitas, mais do que um sonho realizado, a conquista interfere diretamente - e positivamente - em sua realidade. Agora ele vislumbra possibilidades de preencher vagas disponíveis no mercado, em usinas, destilarias e em toda a cadeia produtiva do setor. "O curso é uma oportunidade de fazer a diferença, dar outro rumo à minha vida, mudar meu destino e o da minha família. Sei que não vai ser fácil, mas agora, com o diploma na mão, tenho a possibilidade de participar dos processos seletivos de igual para igual", afirma.

 

Produção Sucroalcooleira

 

O curso de Tecnologia em Produção Sucroalcooleira é realizado à distância e tem duração de três anos. Como os presos não têm acesso à internet, eles estudavam em livros adquiridos pela Seds e, uma vez por semana, uma preceptora da universidade ia à penitenciária auxiliá-los nas matérias e para tirar dúvidas.

 

No curso, os alunos aprendem a supervisionar o manejo de matérias-primas, controlar a qualidade dos produtos e trabalhar em qualquer parte da planta industrial do setor sucroalcooleiro. Para oferecer uma visão abrangente do processo de fabricação de açúcar e álcool, o curso é dividido em quatro blocos, que englobam a automação industrial, operações unitárias, manutenção e gestão da produção.

 

Educação 

Em Minas Gerais, 12 presos frequentam cursos superiores, divididos entre as áreas de Direito, Fisioterapia, Nutrição, Enfermagem e Técnico em Produção Sucroalcooleira. Eles representam uma parte dos 4.600 detentos que cursam o Ensino Fundamental e Médio enquanto estão sob custódia do Estado.

 

As penitenciárias têm prioridade na instalação de escolas, por abrigarem os presos cuja sentença já foi transitada em julgado e, em Minas Gerais, todas já dispõem de salas de aula. O projeto educacional também já alcança os presídios e, atualmente, há escolas em 43 unidades prisionais do Estado, que trabalham tanto com alfabetização quanto com a modalidade EJA (Educação para Jovens e Adultos). O resultado é que 24% dos presos condenados estudam durante o cumprimento da pena.

 

As Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi) faz o vínculo entre a Seds, que fica responsável pela estrutura física, merenda e material escolar, e a Secretaria de Estado de Educação (SEE), encarregada da direção do estabelecimento de ensino, providenciando os profissionais administrativos, professores, metodologia e material didático.


Agência Minas

-- 
farolcomunitario | rede web de informação e cultura
coletivo de imprensa