domingo, 2 de maio de 2010

Abertura oficial da Campanha Nacional Contra Febre Aftosa será em Uberaba

UBERABA (30/04/10) - A cidade de Uberaba, no Triângulo Mineiro, será palco do lançamento oficial da Campanha Nacional de Vacinação Contra Febre Aftosa, que acontece nesta segunda (3), às 10h, no Parque de Exposições Fernando Costa, com a presença de autoridades governamentais e lideranças rurais do país e do exterior.

O evento é realizado durante a solenidade de abertura da 76ª edição da Expozebu que vai até dia 10 de maio. O tema deste ano é "Genética zebu: futuro sustentável" e é uma realização da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ).

Nesta primeira etapa da campanha nacional, a expectativa do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) é que 22,4 milhões de bovinos e bubalinos de todas as idades sejam imunizados nas 338 mil propriedades rurais distribuídas nos 853 municípios mineiros. 

Para o diretor-geral do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), Altino Rodrigues Neto, somente com ações conjugadas e integradas entre os estados pode-se ter sucesso na luta contra a ocorrência desta enfermidade. "Dessa maneira, a erradicação definitiva da febre aftosa em Minas Gerais exige que a vacinação dos animais seja mantida em todo o seu território por pelo menos um ou dois anos", afirma.

O diretor-geral do IMA acrescentou ainda que Minas Gerais está há 14 anos sem febre aftosa com vacinação e que para vencer a aftosa é preciso vontade política, criação de uma forte estrutura de fiscalização e vigilância, além de contar com a efetiva participação da iniciativa privada. "Este é um compromisso que tem que ser assumido regionalmente, pelos estados, para que ações futuras possam ser cumpridas por todos", explica.

Durante a reunião do Fórum Nacional dos Executores de Sanidade Agropecuária (Fonesa) realizada nessa quarta-feira (28), em Uberaba, o presidente da (ABCZ), José Olavo Borges, afirmou que é de fundamental importância a harmonização das políticas públicas locais em torno de um programa único de erradicação da aftosa, envolvendo todos os países do Mercosul. "Sabemos que o vírus da aftosa não usa passaporte para atravessar fronteiras. Precisamos, portanto, erradicar esse mal em todo o continente", ressalta o presidente da ABCZ.


--
farolcomunitario | rede web de informação e cultura
coletivo de imprensa | www.coletivodeimprensa.jor.br