sábado, 6 de março de 2010

8 de março: centenário do Dia Internacional da Mulher

Há 100 anos, durante a 2.ª Conferência Internacional das Mulheres Socialistas em Copenhague, Dinamarca, foi criado o dia 8 de março como o dia internacional da mulher. Os registros históricos indicam duas referências para a data: homenagem à iniciativa de operárias russas que nessa data realizaram uma greve contra a fome, a guerra e o czarismo. E a morte, em 1857, de 100 tecelãs norte-americanas em greve pela redução da jornada de trabalho, vítimas de um incêndio criminoso.
O dia 8 de março tornou-se uma data pelo esforço mundial de eliminar o preconceito e a desvalorização da mulher. No Brasil, o movimento de mulheres, governos, partidos e entidades sindicais e sociais organizam diversas atividades para comemorar os avanços e combater as desigualdades ainda existentes no trabalho, a violência masculina, a participação política, em busca da garantia da qualidade de vida em todas as fases da vida da mulher. A ONU indica que 70% das mulheres experimentam alguma forma de violência física ou sexual durante as suas vidas, cometida por maridos, parceiros ou alguém que conhecem.

Saúde da Mulher

O deputado estadual Adelmo Carneiro Leão participa das manifestações pelo Dia Internacional da Mulher ressaltando a Saúde da Mulher. O mandato produziu uma cartilha intitulada Saúde da Mulher, em que reúne os principais programas do Ministério da Saúde dirigidos às mulheres. São informações sobre o Pré-Natal, Aleitamento Materno, Direitos Sexuais e Reprodutivos, Planejamento Familiar, Prevenção ao câncer ginecológico, Licença e Salário Maternidade, os ciclos menstrual, climatério e menopausa e a Central de Atendimento à Mulher (Disque 180), que funciona 24 horas, de segunda à domingo, com ligação gratuita, para receber denúncias de violência contra a mulher, orientar e fornecer alternativas. "Queremos contribuir para que homens e mulheres possam conviver numa sociedade solidária e justa, com respeito aos direitos e anseios das pessoas, em todas as fases de suas vidas.", afirma.

A Força do Laço Branco

Em Uberaba, Triângulo Mineiro, a comemoração no dia 8 terá manifestação organizada pela Coordenadoria Municipal de Mulheres, com o título: "A Força do Laço Branco", quando os participantes portarão laços brancos em apoio ao combate à violência contra a mulher e em apoio à implementação de medidas de proteção a elas.

De acordo com a coordenadora Marilda Ribeiro, o evento prevê a entrega ao prefeito Anderson Adauto e à Câmara Municipal de documento em que solicita a criação de creches noturnas, restaurante popular e CIM – Centro Integrado de Atendimento à Mulher em Situação de Violência, que reunirá Vara de Justiça Especializada - de acordo com a Lei nº 11.340/06 -, Promotoria de Justiça da Mulher, Núcleo de Atendimento a Mulher, IML (Instituto Médico Legal), Delegacia de Mulher, Centro de Referência da Mulher, Defensoria Especializada de Atendimento a Mulher e Serviço Multidisciplinar. A programação se estenderá durante toda semana e começa no domingo, dia 7/3, com o show: "Há sempre um nome de mulher", às 20h, na Praça Santa Rita.

-- 
farolcomunitario | rede web de informação e cultura